Páginas

terça-feira, 26 de dezembro de 2006

Nenhum homem é uma ilha

Lohachara é uma ilhota no Golfo de Bengala, na Índia, onde os rios Ganges e Brahmaputra deságuam. Quer dizer, era uma ilhota. Ela desapareceu.

O aquecimento global, que vem causando um aumento no nível dos oceanos, fez sua primeira vítima. Lohachara sucumbiu, submersa por águas caudalosas sem precedentes.

Daqui cem anos, quando outras ilhas já tiverem desaparecido e a condição ambiental do planeta estiver ainda mais precária, a imprensa lembrará Lohachara. Somos testemunhas de um marco histórico.

Tal qual Forrest Gump, passamos pela História fazendo a nossa história. Resta apenas que mantenhamos nossos olhos bem abertos para conseguir perceber o momento em que nossos marcos pessoais acontecem.

10 comentários:

Anônimo disse...

Bibi.
Bem lembrado, com a velocidade que a vida vai, é preciso olhos atentos para registrar e viver a nossa própria história.
Bjo

J@de disse...

É preciso estar muito atento, porque nosso tempo por aqui é muito curto...
Beijos!!

Emilia disse...

Bibi! Quando você chega nos deixa aqui matéria para refletir com atenção.
Um abraço e feliz 2007!

Bibi Smith disse...

Esfinge,
A própria memória é algo deveras curioso: devemos cultivá-la mas por vezes é difícil lidar com as imagens que ela traz!!
Beijo e feliz 2007!

Bibi Smith disse...

J@ade,
infelizmente nosso tempo é curto mesmo, o segredo é viver um dia depois do outro e curtir todos!
Beijos e feliz ano novo!

Bibi Smith disse...

Emilia,
que bom que você gostou! Sei que meu blog é meio bissexto, por isso agradeço as visitas!!!
Abraços e feliz 2007!!

Anônimo disse...

Oi,
Vim agradecer sua visita.
Ainda mais que vc deixou comentário lá no post que falo do "Meu Rei".
Eu realmente tenho paixão/amor por ele e por ela.
Minha filha diz que qualquer dia a Alcione vai ficar rouca (nos meus CD´s) de tanto que ela canta pra mim.
Beijinho em um 2007 especial.

simaocireneu disse...

Bibi, Bibi... Você, como sempre, sensacional, ma-ra-vi-lho-saaaa (com a entonação do Clodovil).

Bibi Smith disse...

Esfinge, não precisa agradecer, não! Boa música deve ser sempre celebrada! Agora, quanto a Alcione, quem pode falar melhor é nosso amigo Simão. Ele tem paixão por ela! Um beijo!

Bibi Smith disse...

Simão, darling friend, e você sempre generoso!
Obrigada pela companhia hoje, no almoço!