Páginas

sábado, 6 de janeiro de 2007

Home alone

Acho que quebrei um recorde pessoal. Eu assisti a cinco filmes em menos de 24 horas. É, vocês leram direito: 5, 5 filmes inteiros! Isso que dá ficar sozinha em casa no fim de semana.

Ontem fui até a locadora, o que eu não fazia há muito tempo. Sempre que eu pensava em alugar algum DVD eu lembrava da tv a cabo e mudava de idéia. Justo eu, que tive meu primeiro emprego em uma videolocadora a duas quadras da minha casa.

Bom, o post é para dar as dicas do que eu assisti. Os que mais gostei foi o Spike Lee e Family Stone.

[1] Dizem por aí (Rumor has it, 2005), com Jennifer Anniston, Kevin Costner, Mark Ruffalo e a excelente Shirley MacLaine. O filme é uma comédia romântica com tudo o que uma comédia romântica tem que ter: mocinha simpática, mocinho bonitinho, um terceiro elemento charmoso e uma avó destrambelhada. A história é ok e o final previsível, mas quem liga? Quando a gente aluga um filme desses é justamente para não ter surpresas, a gente sabe o que vai acontecer no final e isso dá uma sensação de conforto deliciosa. Às vezes, é só isso que a gente precisa: saber que no final tudo vai ficar bem.

(Abro parênteses para falar sobre a Jennifer Aniston. Quando Meg Ryan começou a ficar meio velhusca para comédias românticas, muito se falou em quem a substituíria na preferência hollywoodiana. Jennifer Aniston faz isso muito bem, junto com Reese Witherspoon e Kate Hudson. Sei que um monte de gente acha comédia romântica uma bobagem sem fim, mas eu gosto. E, repito, tem dias que tudo o que quero assistir é um final feliz. Alienante, mas feliz.)

Ah, o filme é dirigido pelo fofo Rob Reiner, que já fez Conta Comigo, Harry & Sally, A Princesa Prometida, Questão de Honra e Alex & Emma. O cara é batuta.

Melhor frase: Kathy Bates, como uma amiga da família – “All women become like their mothers; that is their tragedy. No man does; that's his.”


[2] Tudo em família (The Family Stone, 2005), drama familiar com Sarah Jessica Parker, Luke Wilson, Claire Danes, Diane Keaton (bacana). Gostei bastante do filme. Reparem que durante boa parte dele essa família infernal fica azucrinando a pobre coitada da Meredith só para não olhar para o próprio umbigo e enxergar os próprios defeitos. Pimenta nos olhos dos outros, sabe?


[3] O plano perfeito (Inside Man, 2006). Perfeito é o plano, mas magnífico é Spike Lee! Clive Owen também. As cenas são precisas e quem gosta de Spike Lee vai reconhecer alguns lances de câmera e a pizza que é entregue no banco (Sal’s Pizza, de Faça a coisa certa.


[4] Filhas do vento, 2005. Elenco incrível, boa história. Filme brasileiro sobre família e os problemas que todas elas têm, sejam brancas, negras, do interior ou da capital.


[5] Tentação (We don’t live here anymore, 2004). O mais fraquinho de todos. Já vi dezenas de filmes sobre traição e adultério bem melhores. Para citas dois preferidos: Infidelidade e Closer. Só me animei a assistir por causa do Mark Ruffalo, mas nem ele vale a pena.


É hoje ainda é sábado à noite. Já aluguei mais quatro filmes para assistir nas próximas 24 horas. Ê ócio...! Pelo menos minha cabeça fica ocupada e eu não fico pensando bobagens.

6 comentários:

Anônimo disse...

Bibi...
Teve pipoca???
Filme, chuva, pipoca e controle remoto por perto, é muito bom.
Nossa!!!Nem sei qual foi a última vez que fiz isso.
Beijinho

Bibi Smith disse...

Esfinge, não teve pipoca não, apesar de eu adorar! Mas teve vinho branco, torradinhas e queijo boursin (sabe qual é? Aquele que vende no Pão de Açúcar e que vem com castanhas e damasco por cima? Recomendo!).
Aliás, já assisti e devolvi os outros quatro filmes, daqui a pouco posto sobre eles.
Espero que seu fim de semana tenha sido mais proveitoso que o meu!
Um beijo!

Emilia disse...

Credo, Bibi, não ficou com olhinhos quadrados? Eu adormeceria após o segundo filme ou a meio do terceiro...Que grande fim-de-semana!A sua selecção me pareceu muito boa, mas eu nem sou grande cinéfila...
Um beijo.

Joana disse...

Adorei o filme [2]! :) Mas tudo boas escolhas! Boas 24h, às vezes sabe mesmo bem! :)

Bibi Smith disse...

Emilia, meus olhos passaram de redondos para quadrados e por fim, fechados!! Mesmo que você não seja grande cinéfila, sempre que quiser dics, estamos às ordens!

Bibi Smith disse...

Joana, relato que as 24 horas seguintes também foram muito curiosas, por vezes proveitosas. Foi muito bom ter um break no meio da correria toda da semana!